Grupo II


Movimentos e brincadeiras - massa de modelar

Segundo Henri Wallon “É fundamental que a criança tenha oportunidade de brincar, pois é através do corpo que ela estabelece a primeira comunicação com o meio”.

Na Educação Infantil a brincadeira sempre está presente, ela é usada nos momentos das explicações das atividades pedagógicas, como nas horas em que as crianças exploram os diferentes materiais que se encontram expostos nos ambientes da escola e então criam espontaneamente suas brincadeiras. Quando a criança brinca, elabora hipóteses em relação à realidade do cotidiano, ou seja, através do jogo simbólico, vive a vida real.

Através das brincadeiras acontece o aprendizado, a interação, a partilha e o desenvolvimento psicomotor, que contribuem para o amplo desenvolvimento da criança. Assim, ela irá compreender as pessoas, as situações e as experiências, aprendendo a conhecer a si própria, os outros e o mundo ao seu redor. As crianças organizam as suas brincadeiras, cooperam com os colegas e disso tudo resulta a aprendizagem. Na sala, a livre exploração dos brinquedos inspira divertidas brincadeiras e cada criança se organiza de maneira peculiar, integrando-se ao grupo ou brincando individualmente.

A massa de modelar é irresistível, não tem quem resista em manipulá-la. Esse material proporciona momentos de muita descontração e alegria. O brincar na educação infantil é primordial para que a criança se sinta integrada ao meio escolar, de maneira prazerosa.

Bingo de cores

Reconhecer, identificar e nomear as cores trabalhar a concentração. Quando brincamos com o jogo de bingo podemos observar o grande interesse e curiosidade das crianças pelas regras do jogo e pela diversidade de cores. Através deste jogo, as crianças vão ampliando o seu conhecimento deste conteúdo, identificando e nomeando as cores cantadas e, muitas vezes, até arriscam dizer o nome de objetos que contenham essas cores, como também, identificam seus brinquedos, frutas que mais gostam, compartilhando com seus amigos a sua história e objetos do seu dia a dia, com alegria e satisfação.

Ao brincar com o bingo, cada criança recebe uma cartela, contendo algumas cores conhecidas. Em seguida, vão sendo cantadas e mostradas as cores separadamente e as crianças marcam sua cartela com tampinhas, vibrando com cada cor marcada.

É também um grande momento de integração e ajuda mútua, pois elas mesmas ajudam umas às outras, sinalizando ao colega sentado ao seu lado a cor chamada, quando este ainda não a percebeu. Esta proposta contém várias etapas que precisam ser cumpridas. Ao preenchimento da cartela, as crianças gritam “Bingo” com animação e permanecem sentadas na roda, até que todas concluam sua tarefa. Após este momento, elas guardam as tampinhas e cartelas, para que possam ser usadas num próximo dia. Assim, foi possível perceber o envolvimento e o entendimento para a realização satisfatória da atividade.

Contar histórias na educação infantil

Contar histórias para crianças em idade pré-escolar é uma atividade prazerosa, seja ela com livros, fantoches, entre outros materiais, com a qual podemos ajudá-las a expressar suas próprias percepções de mundo. A contação de histórias provoca na criança prazer, imaginação, poder de observação e por meio destes podemos enriquecer as experiências infantis, desenvolvendo diversas formas de linguagem, ampliando o vocabulário, desenvolvendo a confiança, proporcionando a ela viver o imaginário. Além disso, as histórias estimulam o desenvolvimento de funções cognitivas importantes para o pensamento, tais como a comparação (entre as figuras e o texto lido ou narrado) o pensamento hipotético, o raciocínio lógico, pensamento divergente ou convergente, as relações espaciais e temporais (toda história tem princípio, meio e fim).

Os enredos geralmente são organizados de forma que um conteúdo moral possa ser inferido das ações dos personagens e isso colabora para a construção da ética e da cidadania em nossas crianças. As crianças apreciam muito o momento da roda de história. É prazeroso vê-las empolgadas e com olhares atenciosos nos movimentos dos personagens utilizados. A história da Branca de Neve é uma das preferidas de algumas turmas. Além disso, buscamos incentivar o espírito empírico, ou seja, a vontade de experimentar e desenvolver o raciocínio em crianças nesta faixa etária, já que entendemos que as vivências envolvem as crianças nos conteúdos e estes ganham contornos emotivos.

Foi o caso da experimentação da maçã a partir do texto da Branca de Neve. Este serviu de referência para que as crianças do Integral pudessem se inserir num trabalho de nutrição e provar alimentos nutritivos. Percebemos uma ótima aceitação das turmas que brincaram e se divertiram provando a maçã da história.




Grupos


BA

BERÇÁRIO

I

GRUPO I

III

GRUPO III

IV

GRUPO IV

V

GRUPO V

X