Grupo V


Bingo de letras

Quando brincamos com o jogo de bingo das letras podemos observar o grande interesse e curiosidade das crianças pelo alfabeto. Através deste jogo, as crianças vão ampliando o seu conhecimento deste conteúdo, identificando e nomeando as letras cantadas e, muitas vezes, até arriscam dizer palavras que começam com algumas letras, como também, identificam as iniciais do nome de seus familiares, compartilhando com seus amigos a sua história, com alegria e satisfação. Ao brincar com o bingo, cada criança recebe uma cartela, contendo algumas letras do nosso alfabeto.

Em seguida, vão sendo cantadas e mostradas as letras e as crianças marcam sua cartela com tampinhas de refrigerante, vibrando com cada letra marcada. É também um grande momento de integração e ajuda mútua, pois elas mesmas ajudam umas às outras, sinalizando ao colega sentado ao seu lado a letra chamada, quando este ainda não percebeu. Esta proposta contém várias etapas que precisam ser cumpridas. Ao preenchimento da cartela, as crianças gritam “Bingo” com animação e permanecem sentadas na roda, até que todas concluam sua tarefa. Após este momento, elas guardam as tampinhas e cartelas, para que possam ser usadas num próximo dia. Assim, foi possível perceber o envolvimento e o entendimento para a realização satisfatória da atividade.

Reis e planetas

Com o objetivo de criar o hábito de escutar histórias, favorecer momentos de prazer em grupo e enriquecer o imaginário infantil, oferecemos constantemente às nossas crianças oportunidades de leituras variadas. Leitura não apenas de textos escritos, mas também, a leitura do mundo no qual elas vivem inseridas. Ler histórias para as crianças é poder suscitar o imaginário, é ter curiosidade respondida em relação a tantas perguntas e encontrar ideias para solucionar questões. Além disso, pode-se ver no rosto de cada uma delas, a expressão de emoções importantes como: a tristeza, o pavor, a insegurança, a tranquilidade e tantas outras.

Foi o que pudemos perceber ao lermos a história Reis e Planetas da autora Ingrid Biesemeyer Bellinghausen. Durante a leitura, por todo o tempo, as crianças se mantiveram atentas à fala e às belas ilustrações. Este livro narra a história de dois planetas – Alegróide e Nebulóide. Alegróide, um planeta cheio de luz e cores, que tinha um rei feliz e sorridente. Nebulóide era um planeta triste e escuro e seu rei estava sempre zangado e reclamando de tudo. Depois que os dois reis se encontraram, tudo mudou no planeta Nebulóide. A mensagem que pudemos tirar desta história junto às crianças é que a alegria e o bom humor de cada um de nós tem o poder de transmitir ao mundo em que vivemos. As crianças da Turma da Natureza adoraram toda a história, o encontro dos dois reis e principalmente o final em que o rei do planeta Nebulóide pede a ajuda delas para encontrar um novo nome para seu planeta.

Seguem abaixo as sugestões das crianças:

– “Planeta amigóide”
– “Felicidóide”
– “Planeta colorido”
– “Planeta animóide”
– “Planeta arco-íris”
– “Estrelas iguais”
– “Planeta brincadeira”
– “Bolinhas coloridas”
– “Planeta árvore”
– “Planeta zumbi”

A cada sugestão, as crianças riam e se divertiam a valer. No final, quiseram desenhar os planetas Alegróide e Nebulóide e seus respectivos reis.

Criando histórias

Uma das propostas da Educação Infantil é integrar e estreitar a relação de afeto e comunicação entre as crianças, promovendo um convívio social sadio e harmonioso. Desta forma, em nosso dia a dia na escola, utilizamos atividades lúdicas e prazerosas, dentre elas a dramatização. A dramatização contribui, não somente no sentido da aprendizagem, mas também na socialização dos alunos. Sua finalidade é buscar a participação, o estímulo e o convívio social, além do crescimento cultural e da linguagem oral e corporal.

Assim, foi feita com as turmas uma atividade de dramatização que envolveu, divertiu e integrou todas as crianças. As turmas se encontraram no pátio da escola e sentaram em roda, pertinho da biblioteca e da grande amendoeira, com sua sombra bem agradável e gostosa. Lá, a professora leu o livro “Chapeuzinho Vermelho”, emprestado por uma aluna. Contos de fada são sempre úteis nas mais diversas séries. Esta é uma história ótima para se trabalhar na Educação Infantil, já que é extremamente conhecida. Todos já ouviram ao menos uma versão das muitas que existem. Além de desenvolverem o interesse da criança pela leitura, as histórias infantis também ampliam o vocabulário e permitem o exercício da fantasia e da criatividade. Logo após a contação da história, as crianças foram para as suas respectivas salas e fizeram a dobradura da personagem central da história, colaram em um papel e desenharam outros elementos que fazem parte do conto. Em outro momento, as turmas se encontraram na frente do Espaço Armário, onde utilizaram as roupas que ficam ali expostas, para compor os seus personagens, na dramatização da história. Após a seleção das crianças, que entrariam em cena, foi dada a largada ao grande teatro da Chapeuzinho Vermelho.

A história foi narrada por uma professora e os “pequenos atores” contracenaram com alegria e entusiasmo, atraindo bastante a atenção da plateia que os assistia. Foi uma atividade muito dinâmica e prazerosa que, certamente divertiu, socializou e desenvolveu o raciocínio e a organização lógica do pensamento de cada criança!




Grupos


BA

BERÇÁRIO

I

GRUPO I

II

GRUPO II

III

GRUPO III

IV

GRUPO IV

X